YOOtheme
Sex, 20 de Outubro de 2017


Galeria de Fotos

Galeria de Vídeos


História


Congreg

RESUMO HISTÓRICO – MISSIONÁRIAS DE SANTA TERESINHA

                                ... E UMA ROSA DESABROCHOU

O Missionário:

Início do século XX. Um jovem italiano, estudante de Teologia, visita os familiares. Um livro sobre o móvel desperta a sua curiosidade. O jovem folheia o livro e se encelisacedanta: Irmã Teresa do Menino Jesus É um caminho novo.... quero segui-lo.

 Amazônia – Pará.  -    A messe é grande e os operários são poucos na região. 22 de dezembro de 1929. Um padre italiano chega da D.Eliseucapital do Brasil. O Pará  é o seu novo lar. O coração pulsa mais forte. A missão! A missão! Tudo por Jesus e pela salvação das almas!. Seu olhar abraça o verde das florestas e a natureza com todo o seu encanto parece  festejar a sua vinda.
Ourém, cidade interiorana do Pará. O dia 5 de Janeiro de 1930 amanhece festivo. Uma embarcação surge aos olhos de todos. Padre Eliseu inicia sua nova caminhada com grande zelo apostólico.Entre rios e igarapés, a pé ou a cavalo, leva a palavra de Deus aos pequenos de Jesus. Seu coração de Pastor se compadece ante a miséria de muitos. A doença que causa centenas de vítimas continua assolando a região.
Uma luedithz vem á mente do missionário: Freiras! Precisamos de freiras para ajudar-nos! Padre Eliseu tem uma inspiração: formar professoras Catequistas, filhas da Prelazia, para que elas voltem depois para o meio de seu povo e o evangelize.
A Santa Sé nomeia padre Eliseu Administrador Apostólico da Prelazia do Guamá, no dia 9 de dezembro de 1937 e em 1940 sua Santidade, o Papa Pio XII concede-lhe a honra de ser um Príncipe da Igreja. Entrega-se mais uma vez nas mãos do Pai. Ele cuida de seu Bispopequenino. 
Irmã Edith Almeida de Sousa, durante um retiro, tem uma profunda experiência de Deus e percebe, nitidamente, o seu chamado para uma vida de total consagração a Ele e ao seu Reino. 19 de março de 1945,  festa de São José, Edith, sob orientação de Dom Eliseu vai residir no Instituto Santa Teresinha. O Bispo tem planos a realizar e precisa de sua ajuda.


Março de 1947. Dom Eliseu é recebido no Vaticano por Sua Santidade, o Papa Pio XII. Fala-lhe sobre a vida missionária na Amazônia, suas dificuldades e de uma sociedade de freiras para ajudar os Padres na Evangelização. O Papa o escuta atentamente e diz: - “É destas freiras que a Igreja precisa”!
Itália 1948. A jovem Ângela Rigamonti decide ir para o Brasil.
Dom Eliseu recebe um telegrama do Padre Geral consentindo a ida de Edith e Ângela para Ourém. 19 de março de 1948. Edith despede-se das edith 02Irmãs e dos familiares e viaja para Ourém.

  • No dia 04 de janeiro de 1950 Irmã Edith e Irmã Ângela acolhem, na Comunidade, a jovem professora, Sancha Augusta. Doravante serão três a percorrerem o caminho da confiança e do abandono.
  • Em Bragança surge a segunda Comunidade da Congregação: a Casa Santa Teresinha. Irmã Amélia e Irmã Maria Bragança, recém professas, assumem esta casa de formação de Aspirantes. O fundador sempre as acompanha.
  • A pequena Sociedade, entre luzes e trevas, vai se espalhando humildemente, não só pela Amazônia mas, também em outros Estados do Brasil e no exterior.. . Dom Eliseu vê, com alegria, as jovens que chegam de vários estados do país.

Vivência espiritual

A RessurrCongregeição de Jesus é a base da espiritualidade da Missionária de Santa Teresinha.

Jesus Sacramentado ocupa um lugar especial em seu coração.

O carisma da Congregação é viver em constante alegria, exercendo o Apostolado da alegria. O sorriso da Missionária é testemunho de sua alegria de pertencer a Jesus Ressuscitado.

A união a Jesus através de jaculatórias e das 14 estações da Via-Sacra, a reza do terço espalhado durante o dia e sua união ás Santas Missas celebradas no mundo inteiro a cada instante, enchem o seu coração de profunda alegria. Ela é feliz porque vive com Jesus  e por Jesus!

O Caminho de Infância Espiritual é a via do abandono e confiança nos braços  do Pai.

Tendo devoção especial à Virem Maria, a Missionária reza o terço todos os dias e ensina o povo a rezá-lo. O mês de maio é festejado com alegria no ambiente em que trabalha.

                              Um olhar no passado e no presente: 50 anos

As MissiCongonárias entregam-se à vida missionária com todo o ardor de seus corações juvenis.. Enfrentando obstáculos partiam para as desobrigas acompanhando os Padres para ajuda-los na evangelização ... de barco, canoa, a cavalo elas estavam lá, alegres e felizes por pertencer a Jesus e fazê-lo amado. (pag.89.A Missionária reside em lugarejos  onde não há padres  e ali procura  meios eficazes  para  dar assistência  á população, tanto no campo material, como o espiritual.


         Elga  indio  Hortencia                                 

bom despacho  Margarida  Bene  Ludgera  Africa  feira  

                              E a Missão continua ...

As fundações aconteceram ao longo dos anos e o lema da Congregação “Irradiar alegria no céu e na terra” faz com que as pessoas percebam que as Irmãs transmitem algPainelo diferente.

O carisma é vivenciado na Congregação nas diversas pastorais onde as Irmãs atuam.

Nas escolas e creches sob a responsabilidade das Missionárias, as Irmãs acolhem centenas de alunos procurando semear a Palavra de Deus em seus corações.

Nos hospitais dirigido pelas Irmãs os doentes são tratados com amor,  como uma segunda Eucaristia.

A Rádio Educadora de Bragança beneficia milhares de pessoas do interior através do Sistema Educativo Radiofônico de Bragança (SERB)

Congsite

      Mas ... nãrezandoo é o barulho das grandes obras e nem a atividade muitas vezes febril, que enchem o coração das Missionárias de Santa Teresinha de verdadeira alegria. Os grandes edifícios são construídos por pequenos tijolos que operários humildes, pacientemente, unem um após outro. As irmãs executam as grandes  e pequenas tarefas com alegria, repetindo como Santa Teresinha: “ No coração da Igreja, minha mãe, eu serei o amor”.

(Este resumo é constituido de trechos retirados do livro: -"E UMA ROSA DESABROCHOU" da autoria de Irmã Maria de Fátima Tavares)